Compartilhe e espalhe coisas boas!

Aplicativo de mensagens do Facebook alcançou o feito lendário de 1 bilhão de usuários

Atualmente no mundo existem cerca de 7 bilhões de seres humanos. 1 em cada 7 delas utilizam o Whatsapp. Pensando, nós lhe lançamos um desafio! Você conhece 6 pessoas que não utilizem o aplicativo?

Um país imenso

População Japão

Foto por shutterstock

Um bilhão é um número mais absurdo do que aparenta ser. Se o Whatsapp fosse um país, ele teria proporções colossais. Fizemos algumas comparações para você ter uma ideia:

É cinco vezes maior que a população do Brasil. Conhecido como um país de proporções continentais, o Brasil precisaria crescer muito, mas muito mesmo para chegar próximo ao gigantismo do Whatsapp.

É três vezes maior que a população dos Estados Unidos. A população da terra do Tio Sam (318 milhões) não chegaria nem perto da quantidade de usuários do Whatsapp.

É mais que o dobro que os 5 países mais populosos da Europa .Sozinho, o Whatsapp supera (e em muito!) a população somada de Rússia, Alemanha, França, Reino Unido e Itália (403 milhões).

Se nossa brincadeira fosse verdade, os Whatsappianos seriam o único povo capaz de ameaçar a hegemonia populacional chinesa. O dragão asiático possui uma população de mais de 1,3 bilhões de pessoas. É gente demais!

Um infográfico nada modesto

Infográfico de dados Whatsapp

Infográfico de dados Whatsapp

Divulgado ontem (02/02) pelo CEO da empresa, Jan Koum, esse infográfico ajuda a compreender a magnitude do serviço do app. São simplesmente 42.000.000.000 de mensagens enviadas todos os dias via app, mais de 1,6 bilhões de fotos e 250 milhões de vídeos. É muito dado transferido em um app só.

Um problema de rentabilização

Embora o sucesso do app seja absoluto e os números comprovem cada vez mais isso, existe ainda uma questão sem resposta que intriga todos os entusiastas do mundo digital: Como o Whatsapp se rentabilizará?

Essa questão foi discutida mais intensamente algumas semanas quanto uma suposta taxa seria cobrada de todos os usuários ativos app. Entretanto, Tio Zuckerberg voltou atrás e cancelou a cobrança.

Como esse mistério se solucionará será uma questão que precisaremos esperar para descobrir, mas a certeza é que não importa qual seja o método escolhido, a base de usuários irá garantir um bom caixinha ($$$$) para o Facebook.

Fonte: The Next Web

Compartilhe e espalhe coisas boas!