Compartilhe e espalhe coisas boas!

Marcelo conversa conosco sobre Life Design, planejamento profissional e pessoal para sua vida

Provavelmente você já parou ou ainda irá parar para pensar em sua carreira. Estou no caminho certo? Será que devo investir em cursos ou tentar um carreira internacional? A empresa que trabalho é o melhor pra mim? As perguntas e questionamentos poderão ter as mais diversas vertentes, mas o cerne é o mesmo: Planejamento de sua vida.

Quem melhor para falar sobre sucesso e desenvolvimento profissional e pessoal do que um educador, professor e pesquisador com mais de 20 anos de carreira? Na entrevista de hoje, conversamos com Marcelo Veras sobre Life Design.

Veras ainda escreve em seu blog semanalmente e está lançando seu livro Gestão de Carreiras e Competências Empresariais – 100 dicas práticas. Ficou interessado? Dá uma conferida que ambos estão muito legais.

Sem mais delongas, fiquem com a entrevista!

Quem é Marcelo Veras?

Sou Marcelo Veras, tenho 44 anos, uma filha de 10 anos. Sou engenheiro químico de formação, embora nunca tenha exercido. E durante minha faculdade de engenharia química eu descobri a administração e o marketing fazendo pesquisa científica. Um pouco antes de concluir o curso, eu decidi seguir a carreira de gestão.

Depois, obviamente, tirei o atraso com minhas pós-graduações, MBAs… minha carreira tem praticamente 20 anos. Ela começou 5 anos antes de me formar, pois durante os 5 anos de engenharia eu fui professor de cursinho de vestibular. Após me formar, passei por bens de consumo, telecomunicações e voltei para educação no final dos anos 90, de onde não saí mais.

Life Design: Como iniciou e o que é?

Bom, o termo “Life design” é recente, resultado de um processo que começou em 2006 com um incômodo terrível que eu tinha quando entrava em sala de aula com alunos de escola de negócio. Um aluno que está nesse tipo de escola no fundo deseja ser um executivo, um empresário, enfim… ter uma carreira de sucesso. Uma das principais angústias que esse aluno tem é “como faço para me diferenciar? Como faço para abrir meu espaço no mercado de trabalho?”.

Marcelo Veras

Foto por Família Coelho Studio

Então, praticamente todos os dias em sala de aula eu tinha que responder a seguinte pergunta: “Professor, o que eu faço para chegar lá? Como eu me preparo para uma dinâmica, uma entrevista?”.

Aos poucos, isso foi começando a me incomodar, eu sentia necessidade de dar uma resposta à altura. Afinal, é uma pergunta que angustia as pessoas num mundo tão competitivo como esse.

Se você pensar, no século passado existiam 2 bilhões de pessoas no mundo enquanto nesse já iniciamos com 6, já estamos em 7. É muita competição, tudo está muito competitivo. Não há nada que você não tenha uma concorrência feroz. Muito brutal.

É muito engraçado, eu sempre digo que a indústria editorial, seja brasileira e editorial, permite que qualquer pessoa expresse sua opinião, seja escrevendo um romance ou um livro técnico. Até aí tudo bem, essa é a democracia e é muito importante que todos tenham voz.

Mas quando se fala especificamente de carreira, há muitas pessoas escrevendo sobre planejamento de carreira, como também há tantas outras escrevendo sobre marketing, finanças, sobre outras áreas, sem ter passado um tempo relevante ou ter tido uma experiência relevante na prática. Há muita receita de bolo vendendo sucesso profissional que não funciona.

Em determinado momento, comecei a fazer a seguinte para meus alunos: “Se vocês desejassem aprender a pintar, e todos os pintores da história estivessem vivos. Vocês iriam quer ter aula com quem?”, as respostas mais recorrentes eram Van Gogh, Picasso, grandes nomes da pintura…

Com o tempo caiu a ficha. Nos esportes, na literatura, nas artes, quem inspira é quem fez. Logo, quem tem autoridade moral para explicar o sucesso profissional numa carreira executiva? Bingo, quem fez e chegou lá. Então não tem ninguém melhor para explicar como ser um grande empresário ou executivo do que um grande empresário ou executivo.

 

Quem tem autoridade moral para explicar o sucesso profissional numa carreira executiva? Bingo, quem fez e chegou lá. – Marcelo Veras

 

Então em 2006 a gente decidiu seguir pelo caminho mais árduo e gratificante, nós fomos beber na fonte. Durante os últimos 10 anos, entrevistamos executivos, profissionais liberais, profissionais de recrutamento, headhunters, empresários. Já foram mais de 170 entrevistas. Nós batemos na porta dessas pessoas e perguntávamos: “O que te fez chegar onde chegou?”. É uma pesquisa absolutamente qualitativa, a questão era aberta.

Após várias entrevistas, nós montamos um modelo muito bacana que, em tese, sob a ótica de quem chegou lá, explica o sucesso profissional. Ao terminamos o modelo, eu decidi que era necessário montar uma disciplina com ela. Por melhor que seja a formação técnica de nossos alunos, há nele um conjunto de competências absolutamente necessárias para quem almeja dar grandes saltos na carreira.

Marcelo Veras

Foto por Família Coelho Studio

Nós começamos trabalhando esse tema na disciplina. Ela nem sequer chamava Life Design, o nome era planejamento de carreira. Ao aperfeiçoarmos o modelo, percebemos que o sucesso profissional, embora esteja ligado ao conjunto de competências, ele também está ligado com outras questões, tais como saúde física, relações interpessoais etc. Uma pessoa de sucesso precisa trabalhar de maneira integrada os três pilares da vida: A carreira, a sua vida pessoal e a suas finanças pessoais.

 

Uma pessoa de sucesso precisa trabalhar de maneira integrada os três pilares da vida: A carreira, a sua vida pessoal e a suas finanças pessoais.  – Marcelo Veras

 

Hoje a matéria alcançou tamanha proporção e profundidade que ela tem uma carga horária tão grande e intensa quanto as matérias clássicas de um MBA executivo.

Foi pensando em unir os três pilares em uma única assinatura que chegamos no termo “Life Design”. Na disciplinada ministrada hoje, eu ensino planejamento pessoal, financeiro e profissional. Nela trabalhamos desde ferramentas de autoconhecimento até avaliação de competências e planejamento.

Como disse, foram muitas entrevistas até chegar nessa matéria. Por trás de cada história de sucesso, eu logo percebi que havia muito mais transpiração, entrega, trabalho do que outras coisas. Com todo respeito aos indivíduos que acreditam em sorte e destino, enfim… Hoje a minha religião é a meritocracia. Eu acredito que as pessoas colhem o que plantam. Eu fui beber na fonte e os relatos das pessoas de sucesso hoje são também os relatos de pessoas que trabalharam muito, construíram boas relações e até mesmo deram mais que receberam.

Life Design é uma filosofia, é um conceito que envolve um planejamento entregado de vida, finanças pessoais e carreira, para que tudo isso consiga dar para qualquer ser humano, independente de suas ambições e projetos, uma estabilidade física e emocional para consiga atingir seus objetivos.

Você tem alma do quê?

Não tenho absolutamente nenhuma dúvida que minha alma é a educação. Sou um educador nato, não me vejo fazendo outra coisa. Durante o tempo que passei na carreira executiva, minha única vontade era voltar para educação.Ajudar as pessoas a atingirem seus objetivos é gratificante e recompensador. É o que eu faço, é o que eu gosto.

Acordo todos os dias e penso que poderei fazer a diferença na carreira ou na vida de alguém. Isso é talvez meu salário indireto mais precioso.

Acho que eu sempre soube, né. Minha felicidade é poder ter conciliado essa vocação, esse prazer, com o ato empreendedor. Ser empresário da educação e poder estar na sala de aula. É sempre um prazer tão grande.

Minha missão é essa: Deixar um legado em educação, compartilhar meus conhecimentos, provocar as pessoas e estimulá-las a crescer sempre.

***

Fotos por Bernardo Coelho da Família Coelho Studio

Gravação e pós edição por Daniel Outeiro da Infinity Design.

Compartilhe e espalhe coisas boas!