Compartilhe e espalhe coisas boas!

Um ícone atemporal. Lançada em 1946, a Vespa percorreu a história da Itália e conquistou o mundo, principalmente por sua praticidade e beleza. A motocicleta tornou-se a scooter mais difundida no mundo, com uma história que corre paralelo à história do país desde o período pós-guerra até hoje.

 

Com linhas suaves e funcionalidade perfeita, a motocicleta é resultado de uma revolução tecnológica que mudou o conceito de mobilidade em medos do século passado. Os primeiros 15 modelos do pequeno e extravagante veículo de duas rodas foram apresentados pelos criadores, Enrico Piaggio e Corradino D’Ascanio como um meio de transporte confortável, prático e barato.

Desde sua criação, a marca estava muito atenta à comunicação do produto. O primeiro cartaz publicitário era composto por uma mulher andando de patinete. Mas não uma mulher qualquer, e sim uma trabalhadora. Uma ideia antecipatória, num país onde as mulheres votavam pela primeira vez.

 

E o cinema decretou o sucesso definitivo. A Vespa se tornou em poucos anos o símbolo da Itália do Pós-Guerra e aparece em muitos filmes e cartões postais da Itália. No Brasil, a moto italiana chegou em 1958, quando os modelos M3 e M4 foram feitos pela empresa carioca Panauto.

Recentemente, foi anunciada a última novidade: a Vespa Elettrica. O modelo é equipado com motor elétrico capaz de percorrer até 100km antes da próxima recarga. Com isso, ela ganha mais conforto, além de contribuir com as reduções de emissão de poluentes.

Compartilhe e espalhe coisas boas!